Micose de Bolsas Guturais em Equinos

0

A tuba auditiva dos cavalos possui divertículos chamados de bolsas guturais, os quais se localizam entre a base do crânio e ao atlas (Dorsalmente), faringe e esôfago (Ventralmente) e se comunicam com o orifício guturo-faringeo. Suas paredes são sobrepostas e formam o septo medial. No interior das bolsas guturais estão alojadas estruturas importantes, tais como os nervos cranianos VII (Facial), IX (Glossofaríngeo), X (Vago), XI (Acessório espinal), e XII (Hipoglosso), o tronco simpático cranial, a artéria carótida interna, e ramos da artéria carótida externa.

A função dessa estrutura continua sendo estudada, porém, sabe-se que as bolsas guturais desempenham papel importante no processo de termorregulação, principalmente no resfriamento do sangue cerebral ao impedir o superaquecimento (Sobretudo em casos de atividade intensa). Outras funções estão relacionadas à facilitar os processos de deglutição, vascularização sanguínea cerebral e audição.

Guttural pouch location
Bolsa gutural mostrada em amarelo (Fonte: http://www.thehorse.com/articles/24461/guttural-pouch-anatomy-problems-reviewed-for-world-equine-vets)

 

A micose das bolsas guturais é uma afecção micótica geralmente relacionada com maior frequência à locais onde são ofertados volumosos como feno e silagem. No geral, não há predisposição racial ou de idade e normalmente as bolsas guturais são acometidas bilateralmente.

Essa afecção é geralmente causada pelos fungos do gênero Aspergillus spp (Principalmente Aspergillus nidulans), que acometem o revestimento das bolsas, resultando em uma infecção e consequentemente necrose e espessamento de parede, invadindo estruturas adjacentes como nervos cranianos e artérias.

Diferente do que é observado nos casos de empiema de bolsa gutural, nos casos de micose não há acumulo de pus, e sim, o alojamento de placas micóticas na mucosa. As lesões podem variar de coloração e extensão, sendo observadas áreas com nódulos branco-amarelados, cinzentas ou enegrecidas.

A sintomatologia é variável. Alguns cavalos se apresentam normais até que hemorragia e déficit de nervos cranianos se tornem evidentes. A ocorrência desses sintomas observados nas afecções de bolsas guturais é explicada pela íntima relação da mucosa que reveste essa estrutura com importantes vasos sanguíneos e nervos.

O fungo pode chegar até a parede da artéria e causar aneurisma, epistaxe uni ou bilateral ou hemorragia nos casos mais graves, podendo ser fatal. A micose pode atingir também os tecidos nervosos, acarretando em paralisia de laringe, disfagia, corrimento nasal de odor fétido, normalmente decorrente de material ingerido, paralisia do nervo facial e de faringe.

O diagnóstico através da endoscopia é eleito como método de escolha na maioria dos casos, no qual é possível visualizar as placas micóticas e avaliar o grau de acometimento das estruturas. Outros achados incluem o deslocamento dorsal do palato mole e a hemiplegia da laringe. Os exames radiográficos, ultrassonografia com doppler colorido e angiografia também podem ser utilizados como método complementar de diagnóstico.

Resultado de imagem para guttural pouch in horses
Bolsa gutural saudável (Fonte: http://michaelporterdvm.blogspot.com.br/2013/01/guttural-pouch-mycosis-in-horse.html)

 

Resultado de imagem para micoses guttural pouch in horses
Micose de bolsa gutural, visualizada através de exame de endoscopia. (Fonte: http://largeanimal.vethospitals.ufl.edu/hospital-services/surgery/guttural-pouch-diseases)

 

http://2.bp.blogspot.com/-Mv2j0tmDvtU/UQHhaWfJ3qI/AAAAAAAAAjI/AscS_0tFPsQ/s320/guttural+pouch+pic+1.jpg
Micose de bolsa gutural, evidenciando à localização próxima ao nervo craniano. (Fonte: http://michaelporterdvm.blogspot.com.br/2013/01/guttural-pouch-mycosis-in-horse.html)

O tratamento clínico preconiza a aplicação de drogas antimicóticas por via parenteral ou aplicação tópica via endoscopia, podendo ser complexo e variável, principalmente em casos que possuam neuropatias secundárias. Algumas complicações podem ser desenvolvidas pelo acometimento do sistema nervoso, afetando nervos responsáveis por ações como ingestão ou respiração, e nesses casos, os animais precisarão de cuidados intensivos até que haja alguma melhora.

Por se tratar de uma afecção que pode gerar complicações graves como hemorragias e danos nervosos irreversíveis, a micose das bolsas guturais apresenta melhores resultados nos casos diagnosticados corretamente e de forma precoce, permitindo intervenção rápida e evitando maiores prejuízos ao cavalo.

Texto por:

Flávia Assaz, 8° semestre, Universidade Anhembi Morumbi, Mogi das Cruzes- SP

João Vitor Castro, 8° semestre, UNIP, Bauru- SP

Maria Clara Miranda, 4° semestre, Universidade Potiguar, UNP, Natal- RN

Maria Vitória Gonçalves Pereira Jatoba, CRMV 17824, Montes Claros- MG

Rafaela Pimentel, graduanda da Universidade Anhembi Morumbi, Santo André- SP

Edição e Revisão: Deivisson Aguiar, Médico Veterinário.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.

AUER, J. A.; STICK, J. A. Equine Surgery, 3 Edição. Philadelphia: Copyright 2006. 1390p.

BRIGGS, K. Mystery Solved: Guttural Pouches. The horse, 2000. Disponível em thehorse.com/articles/10198/mystery-solved-guttural-pouches

GETTY, Robert. Anatomia dos animais domésticos. 5. ed. Rio de Janeiro – RJ: Editora Guanabara Koogan Ltda, 1986.

KNOTTENBELT, Derek; PASCOE, Regnald. Afecções e distúrbios do cavalo. São Paulo, Manole LTDA: 1998.

PORTER, Michael. Gutural Pouch Mycosis in Horse. 2013. Disponível em: michaelporterdvm.blogspot.com.br/2013/01/guttural-pouch-mycosis-in-horse.html

REED, S. M.; BAYLY, W. M. Medicina Interna Equina. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan S.A. 2000. 938p.

RUSH, B. R. Guttural Pouch Disease in Horses. MSD Manual, Veterinary Manual. 2016

THOMASSIAN, A. Enfermidades dos cavalos. 4ª ed. São Paulo: Livraria Varela, 2005.

University of Florida. Gutural Pouch Diseases. Disponível em: largeanimal.vethospitals.ufl.edu/hospital-services/surgery/guttural-pouch-diseases

ZANGIROLAMI D. F.; AVANTE M. L.; BENEDETE M. F.; FERREIRA M. M. G.; ROSA B.R.T. Empiema de Bolsa Gutural. 2008 REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA – ISSN: 1679-7353

ZOPPA, A.L.V. ; CRISPIM, R.; SINHORINI, I. L.; BENITES, N. R.; SILVA, L. C. L. C.; BACCARIN, R. Y. A. Obstrução nasal por granuloma fúngico em eqüino: relato de caso. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.60, n.2, p.315-321, São Paulo 2008.

você pode gostar também

Pular para a barra de ferramentas